Rede Sesi de Educação está entre as 10 melhores escolas particulares de Ensino Médio do Espírito Santo no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), divulgado nesta segunda-feira (3), referente ao ano de 2017. O Centro de Atividades Jones dos Santos Neves (Sesi), em Cachoeiro de Itapemirim, aparece em sétimo lugar no ranking, com nota 6,4 pontos; já o CEB Sesi Raul Giuberti, em Colatina, ocupa o décimo lugar, com 6 pontos.

O ensino médio do Espírito Santo ficou em primeiro lugar geral do Brasil do Ideb. Quando avaliados apenas o Ensino Médio das escolas particulares, o Estado aparece em segundo lugar, perdendo apenas para Minas Gerais. Esse é o principal índice que mede a qualidade do ensino no Brasil, formado pelo fluxo escolar (taxa de aprovação/reprovação/abandono dos alunos) e pelo Saeb (prova de português e matemática aplicada a cada dois anos para alunos do 5º e 9º ano do ensino fundamental e 3º ano do ensino médio), cujo Sesi ficou em 1º lugar em excelência de ensino.

Segundo o Ministério da Educação, apenas 22 unidades da Grande Vitória pontuaram no Ideb na avaliação do Ensino Médio e o Sesi está entre essas instituições. Em Vitória, das 9 escolas rankeadas, o CAT José Meira Quadros (Sesi Maruípe), aparece em sétimo lugar, com 5,7 pontos; e o José Tarquino Silva (Sesi Jardim da Penha), em 5,6 pontos. Em Vila Velha, o CAT Arlethe Zorzaneli Buaiz (Sesi Cobilândia), aparece em quinto com 5,5 pontos. Em Cariacica, o CAT Bárbara Monteiro Lindemberg (Sesi Campo Grande) aparece em segundo com 5,5 pontos.

Inovação no Ensino

O desempenho das unidades do Sesi no Ideb é o resultado de um ensino diferenciado e focado na excelência, perseguido pela Rede Sesi de Educação no Espírito Santo ao longo dos 67 anos de sua existência.

Atualmente, são mais de 10 mil alunos atendidos pelo ensino regular e 108 mil matriculados em cursos livres nas 12 unidades espalhadas por todo o estado e tendo seu futuro construído de forma inovadora.

“O Sesi é parceiro da indústria e trabalha para fortalecê-la, tornando os resultados do setor produtivo cada vez mais inovador e competitivo. Entretanto, essa parceria não anula as competências transversais da nossa instituição que obteve ótimos índices e reconhecimento no mercado, como esse resultado do Ideb, os 86% aprovação no vestibular nos últimos três anos, além de conquistar 100 medalhas de ouro na fase teórica da robótica e 120 medalhas na Olimpíada Canguru de Matemática, uma competição internacional”, aponta a Diretora de Educação do Sesi-ES, Priscilla Carneiro.

Para atender às mudanças exigidas por um mundo cada vez mais tecnológico e digitalizado, o Sesi foi a primeira escola a introduzir a Robótica em sua grade curricular.

Também foi a primeira a ofertar empreendedorismo como componente curricular, desenvolvendo em seus alunos características de inovação e carreira profissional desde o início da vida estudantil.

Pioneirismo também quando o assunto na integração do ensino médio à formação profissional, alinhada às novas diretrizes do Ensino Médio. O Sesi-ES foi o primeiro da Região Sudeste a implementar, em fevereiro de 2018, no Sesi Senai Civit I, localizado no município da Serra, o projeto piloto “Ensino Médio com itinerário de formação técnica e profissional” (EMIEP), do Departamento Nacional (DN), integrando os ensinos do Sesi e do Senai. Em todo o país, apenas outros quatro estados brasileiros tiveram o mesmo feito: Alagoas, Bahia, Ceará e Goiás.

Antenado com as demandas da 4ª Revolução Industrial e as mudanças impostas por elas, o Sesi traz novidades para a sua grade curricular em 2019, como o Programa de Orientação Profissional (POP), onde alunos terão uma orientação para a vida profissional e posicionamento de competências a partir do Fundamental II; a Educação Maker, que alinha o ensino teórico com a prática, fazendo os alunos aprenderem “colocando a mão na massa” e o Ensino Bilíngue.

Quer ter um ensino inovador? Faça aqui seu cadastro de interesse!

Por Fiorella Gomes

print