Alunos da 1ª série do Ensino Fundamental do Sesi de Cobilândia acabam de voltar do Rio de Janeiro com a medalha de ouro na Jornada Nacional de Foguetes, realizada pela equipe da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA). O evento reúne as equipes com os melhores desempenhos na Mostra Brasileira de Foguetes (MobFog) das escolas de todo o Brasil.

Matheus Gomes Montovani, Roberto Bastos Sousa e Marcos Vinicius Felix Moyseis Risso, acompanhados do professor de física e mentor da equipe na disputa, Eduardo Nascimento Saib, lançaram o foguete que alcançou 179,3 metros durante o evento. O resultado deixou o grupo entre os dez primeiros de 52 equipes de todo o Brasil.

Além do lançamento prático, os alunos também passam por etapas teóricas com aplicação dos conhecimentos de disciplinas como física e matemática. De acordo com o professor Eduardo Nascimento, os alunos do Sesi recebem orientações quanto ao funcionamento e montagem dos foguetes durante as aulas de física e, em alguns casos, também no contraturno. Tudo para tornar o ensino ainda mais eficiente e aplicar os conceitos teóricos na prática.

“Nós fazemos uma preparação com os alunos; eu oriento e acompanho a preparação dos foguetes. Na 1º série do ensino médio, uma aula é dedicada ao tema semanalmente e os alunos têm nota complementar de acordo com o desempenho. Já nas demais séries do ensino médio e também para as turmas do ensino fundamental a construção dos foguetes não faz parte das aulas, mas nós damos todo o apoio aos alunos para que desenvolvam seus projetos, com manual, acompanhamento, etc”, explica.

Apoio para carreira

Gabriel Serrano Minzoni é piloto de voos comerciais com apenas 20 anos. Ele iniciou a carreira na aviação em 2015, aos 17 anos, ano em que também participou da Jornada de Foguetes e teve um contato mais intenso com aviação e conceitos da área.

“Eu já participava dos projetos de robótica do Sesi e fui convidado para participar da mostra de foguetes. Eu me interessava por voo e estava começando o curso de piloto no aeroclube do Espírito Santo. Todo esse contato com tecnologia, com física, estar neste ambiente, foi fundamental para me apoiar na escolha da minha profissão”, declara Minzoni.

 

Como funciona a OBA e a Jornada de Foguetes

A Olimpíada Brasileira de Astronomia é a fase teórica da competição, quando os alunos realizam atividades relacionadas à física e à matemática. A Mostra Brasileira de Foguetes (MobFog) é a parte prática. Nesta etapa os alunos participantes fazem o lançamento dos foguetes, sempre acompanhados de uma equipe da escola e devidamente protegidos por EPI’s. Podem participar estudantes do ensino fundamental e médio.

Na MobFog, o Sesi de Cobilândia alcançou, ao todo 29 medalhas:

Nível 2 ( 3º ano ao 5º ano)

7 medalhas de ouro

6 medalhas de prata

4 medalhas de bronze

 

Nível 4 (Ensino Médio)

3 medalhas de ouro

6 medalhas de prata

3 medalhas de bronze.

A equipe com maior alcance do nível 4 é selecionada para participar da Jornada Nacional de Foguetes, que acontece no Rio de Janeiro. Na avaliação de 2018 os alcances superiores a 150 metros foram premiados com troféus de campeões; de 100 a 149 metros ficaram com o vice-campeonato e as equipes com alcance abaixo de 100 metros receberam menção honrosa.

Por Elaine Maximiniano

print